Tendências de logística para 2019

tendências de logística

Observar tendências de logística já é uma tradição de início e fim de ano. Com o novo ciclo começando, muitas empresas já se organizam para fazer de 2019 um período de bons negócios. Do ponto de vista da economia brasileira como um todo, a expectativa é de crescimento lento na casa dos 2% ou 3%. De todo modo, o país deve voltar a crescer e melhorar a confiança em novos negócios, o que indica que será um ano perfeito para observar tendências, fazer ajustes e apostar em investimentos ligados à tecnologia.

Os principais desafios da logística

Vivemos um momento crítico no que diz respeito à logística. O envelhecimento da frota aliado ao baixo investimento em infraestrutura e a oferta cada vez maior de serviços (alguns de baixa qualidade) tem encarecido os custos e diminuído os preços de mercado. Para se ter uma ideia, hoje no Brasil 58% do transporte é feito por rodovias (a paralisação dos caminhoneiros não nos deixa esquecer disso). Nossa experiência mostra que de 5% a 12% da receita líquida das empresas equivale a custo logístico, destes, ⅔ com transporte.

Aliado a isso, o novo marco regulatório que estabelece frete mínimo deve elevar ainda mais os custos e as empresas estão calculando aumentos de frete de quase 20%. A consequência é que, ao contrário do que vinha acontecendo nos últimos anos, onde se observava a tendência pela terceirização dos serviços, hoje o que se vê é uma forte organização em prol da primarização, especialmente em grandes empresas. Isso principalmente pela necessidade de atingir bons níveis de qualidade de prestação de serviço e eficiência na gestão.

É evidente que o clima de pessimismo não combina com o perfil do empresário brasileiro. Mesmo porque as novas leis vêm para melhorar as condições de trabalho e garantir condições justas para empregador, empregado e saudabilidade para o mercado. Isso sem falar que os avanços tecnológicos têm proporcionado que o transporte de cargas seja mais eficiente e inteligente, o que pode compensar os custos adicionais.

Por isso, separamos algumas tendências de logística que consideramos essenciais para o ano de 2019. Algumas delas são apenas reflexões, pontos de atenção. Outras podem ser aplicadas agora mesmo.

7 tendências de logística para 2019

Internet das coisas

A logística talvez seja o setor mais afetado pelo IoT. A conectividade permite hoje que saibamos exatamente todos as etapas do transporte de uma encomenda, por exemplo, e o posicionamento exato de um caminhão. A grande tendência de logística para 2019 é a ampliação desse serviço com o objetivo de otimizar a gestão de frete e melhorar a estratégia das empresas para maximizar os lucros. A partir do avanço de tecnologias cada vez mais precisas como IoT e observado o cenário exposto no início deste texto, percebemos que o maior lucro das empresas estará em não ignorar os ganhos marginais, ou seja, o destaque será para aqueles que souberem fazer bom uso das tecnologias e estratégias que as ferramentas proporcionam.

Transporte autônomo

O transporte autônomo em si já é bastante conhecido em experiências piloto ao redor do mundo. A grande tendência é essa aplicação em escala comercial e a viável implantação no dia a dia das empresas. Recentemente, a Volvo Trucks anunciou parceria com a operadora de mineração norueguesa Bronnoy Kalk AS para o transporte de calcário entre a mina e o britador da pedra, realizado por seis caminhões e monitorado à distância por funcionários. Experiências assim indicam que, especialmente em situações de transporte interno de insumos há imensas possibilidades para essa modalidade de tecnologia.

Foco no cliente

Segundo o relatório Logistics Trend Radar 2018/19  realizado pela DHL Trend Research, a frase “O cliente é rei” nunca esteve tão em voga. O cliente tem poder e demanda por cada vez mais transparência, acessibilidade, conveniência e velocidade entrega. Nesse contexto, tem destaque o conceito de Same day delivery, que como o próprio nome diz, promete entregar o produto ao consumidor no mesmo dia da compra, desde que ela tenha sido feita até às 18 horas.

Apesar de ser mais forte em outros países, algumas empresas já praticam esse tipo de entrega e a tendência deve estar ainda mais forte em 2019. Para tornar possível tal agilidade, é importante que a loja tenha uma rede bastante estruturada de fornecedores e distribuidores, que podem ser próprios ou terceirizados, de preferência próximos uns dos outros. Isso garante a cobertura eficaz de diversas áreas. É fundamental também que a demanda seja gerenciada por softwares, já a rapidez do processamento de informações exige precisão bastante calculada.

Entrega antecipada

Em um nível um pouco mais avançado que o Same Day Delivery, a tecnologia foi patenteada pela Amazon em 2014, é tendência de logística para 2019 porque nunca tivemos informações tão precisas quanto hoje sobre padrões de consumo e comportamento online. A entrega antecipada consiste em realizar as primeiras movimentações do produto antes mesmo que o cliente finalize a compra. Isso é possível graças a algoritmos capazes de identificar padrões de determinados clientes. Caso eles percebam forte tendência pela compra, o item é encaminhado para o centro de distribuição mais próximo do potencial comprador. Isso reduz o tempo de espera e tende a aumentar a satisfação do cliente.

A tendência é que esse conhecimento evolua ainda mais à medida que o Big Data e as cidades inteligentes se consolidam. Enquanto ainda estamos evoluindo nesse sentido, observar movimentações e tendências já é perfeitamente viável e fundamental para aplicar agora mesmo. Sistemas de gerenciamento de armazéns, por exemplo, registram movimentações e emitem relatórios com conclusões acerca de padrões de consumo. Dessa forma, é possível agir estrategicamente para prever ações e aumentar a efetividade das entregas.

Impressão 3D

A tecnologia de impressão 3D deve ser revolucionária em muitos segmentos e ditar tendências de logística. Este ano, pela primeira vez, a NASA embarcou peças feitas em impressoras 3D em nave tripulada, o que indica forte tendência para outras aplicações. Alguns estudos estão, inclusive, criando próteses faciais de nariz e orelha, inclusive já testado em pacientes.

Porém, a grande sacada, e o que torna a inovação uma forte tendência de logística para 2019, está em ter essas impressoras no ambiente industrial. Enquanto ainda não há distribuição em larga escala de impressoras 3D domésticas, a aplicação mais viável é a fabricação de peças, inclusive bastante complexas e com otimização máxima da matéria-prima. O acesso também se torna facilitado, já que o produto seria produzido no momento exato da compra e em um local mais próximo possível da entrega. O impacto para a logística, nesse caso, seria imenso, já que dispensa várias etapas de transporte e torna muito mais eficiente a relação com o cliente.  

Integração homem-máquina

A automação de tarefas repetitivas é uma tendências em todas as áreas da indústria, não só na logística. O relatório Logistics Trend Radar alerta, no entanto, que embora pareça apenas uma substituição do homem pela máquina, a implantação de sistemas mais inteligentes, pelo contrário, criará novos empregos e demandas por pessoas especializadas.

Um exemplo dessa integração é a realidade aumentada. Essa é uma das tendências de logística que deve estar presente principalmente no gerenciamento dos armazéns. Por meio de lentes inteligentes, como as do Google Glass, é possível ter acesso a informações de localização de produtos, faz-se a leitura de códigos de barras, enviam-se comandos de separação, faz-se conferências, etc. A tecnologia é eficiente porque confere agilidade e precisão aos processos, além de ser mais cômodo para o operador. A tendência é interessante porque lança luz sobre a necessidade de criar métodos mais eficazes de conferência.

Verticalização

Armazéns cada vez menores e mais eficientes são tendência há algum tempo e se mantém para 2019. O melhor aproveitamento de espaços diminui custo e facilita o trabalho dos funcionários e das máquinas (desde que estejam adaptadas à essa realidade). Outra vantagem é que armazéns verticais têm a automatização e o uso de empilhadeiras mais eficientes como premissa. Como consequência, as equipes ficam menores e a precisão das rotinas de conferência e separação, por exemplo, aumenta.

Sustentabilidade

Ainda segundo o relatório DHL Trend Research, o mercado da logística tem feito movimentos importante para reduzir a pegada de carbono e assumir compromissos para reduzir efeitos nocivos ao meio ambiente. Em um país onde a maior parte do transporte é rodoviário, assumir a responsabilidade é o primeiro passo para atitudes mais inteligentes e sustentáveis. O interessante é perceber que ações já em curso que visam a redução de custos e otimização do transporte também têm grandes benefícios nesse sentido. Otimização de rotas, compartilhamento de frete e a preocupação em manter a manutenção dos caminhões em dia acaba fazendo com que emitam gases menos nocivos.

Estar atento às tendências de logística não quer dizer que você precisa sair como um louco trocando todos os equipamentos da sua empresa. É necessário fazer investimentos, claro. Quem permanece sempre do mesmo jeito certamente é superado pela concorrência, especialmente em momentos de mudança como esse. A dica é fazer tudo com cautela. Estude a realidade da sua empresa e do mercado, se preciso contrate uma consultoria. Só dessa forma você saberá o momento de fazer cada investimento sem que isso comprometa o orçamento da sua empresa.

E aí, preparado para acelerar a logística da sua empresa? Se quiser saber na prática, como a tecnologia pode lhe ajudar, entre em contato conosco.

Publicado originalmente em 04/01/2017 e atualizado em 19/12/2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *