Planejado x realizado: como escolher um roteirizador com parâmetros próximos à realidade

planejado-x-realizado

Quando o assunto é roteirização, uma das principais vantagens é o ganho de tempo. O software programa rotas, tempo para descarga, escolhe os melhores caminhos, entre outras funções. Por meio dele, as equipes de gestão conseguem marcar horários e programar a jornada de trabalho dos motoristas. Porém, muitas ferramentas de roteirização possuem uma grande distância entre aquilo que foi planejado x realizado. Por que isso acontece? Em geral porque os parâmetros usados pela ferramenta não condizem com aquilo que realmente acontece. Por exemplo, estipula-se um tempo padrão de uma hora para a descarga em cada cliente, porém, alguns deles possuem necessidades específicas e precisam de mais tempo. Outros, já têm estrutura fácil e conseguem executar a tarefa em um tempo menor.

Pensando nisso, nossa ferramenta foi desenvolvida para contemplar essas especificidades. Além disso, o algoritmo utilizado pelo software é modulado para contemplar algumas nuances da rotina. Por isso, na ferramenta de roteirização dA Lincros as diferenças entre planejado x realizado são muito menores. Entenda como:

Como aproximar planejado x realizado na roteirização?

Uma das principais dúvidas das empresas que conhecem o nosso software gira em torno da efetividade da ferramenta quanto ao tempo de execução de cada viagem. Quando comparado a outras ferramentas, é possível que a nossa, inclusive, apresente um tempo maior para a execução de cada tarefa e isso gera dúvidas. Porém, quando a ferramenta está sendo utilizada na prática é possível verificar que a efetividade da programação é muito maior e o planejado x realizado são bastante próximos. Para isso, pensamos em diversos fatores:

Cálculo de velocidade da via

Em ferramentas comuns que não levam em conta o fator planejado x realizado, é comum que a velocidade adotada para cada rota seja a máxima da via. Isso é ineficaz, pois é impossível que um caminhão ande durante todo trajeto a uma velocidade constante de 80km/h, por exemplo. Também não é vantajoso que, para recuperar o tempo perdido, o motorista exceda o limite de velocidade, já que não é seguro para o funcionário e pode resultar em multas para a empresa.

Necessidades personalizas para cada cliente

Como mencionamos, o tempo de descarga é um dos exemplos de fator que influencia no planejado x realizado, mas há outros. Alguns clientes possuem necessidades especiais que precisam ser contempladas e levam mais ou menos tempo para a execução de tarefas. Por isso, além do tempo maior para realizar a entrega previsto de maneira padrão, é possível personalizar de acordo com aquilo que vem sendo percebido pela equipe ao longo do tempo. Assim, um cliente que sempre está no escopo das entregas será atendido em um tempo muito mais certeiro quanto maior for o número de serviços prestados a ele.

Evita horas extras

Com o ajuste de planejado x realizado, dificilmente os motoristas precisarão fazer horas extras. Isso é vantajoso tanto para a empresa, que não tem custos adicionais, quanto para o profissional, que pode programar sua rotina e não fica à mercê de imprevistos.

E se sobrar tempo não haverá ociosidade?

Essa é uma dúvida comum dos gestores ao perceberem que o tempo para cada entrega passa a ser maior do que em ferramentas comuns. Além dos fatores citados anteriormente, que fazem com que dificilmente sobre tempo, outra ferramenta que pode ser associada ao roteirizador e ajuda nesse monitoramento é o Gestão de Entregas. Com ele, a central é notificada sobre qualquer desvio de rota, parada não programada ou movimentação que não esteja dentro do roteiro. Assim, caso sobre tempo nas entregas, não haverá ociosidade da equipe e nem desvios para outros locais. Inclusive, se sobrar tempo, o caminhão poderá ser destinado para outra tarefa e fazer com que o dia seja ainda mais produtivo.

Quer saber mais sobre como funciona o roteirizador? Continue acompanhando nosso blog. Caso tenha ficado interessado e quer receber um orçamento escreva para nós!