Gestão da cadeia de suprimentos e o Supply Chain Management

A gestão da cadeia de suprimentos nada mais é do que o processo responsável por gerenciar o abastecimento da empresa referente à logística interna e externa. Além disso, a gestão da cadeia proporciona um maior controle sobre a operação e na cooperação entre os players participantes desse processo, que são eles: prestadores de serviço, fornecedores e os consumidores.

Atualmente, pensando na gestão logística das empresas, possuir a gestão da cadeia de suprimentos de forma organizada, produtiva e eficiente tem se tornado mais do que um desejo. Já é uma etapa necessária para a efetividade logística do setor.

Vivemos um momento em que as comunicações e a concorrência entre as empresas impõem a renovação constante dos produtos. No que diz respeito à logística, dar conta de toda essa demanda requer muita organização. Tudo isso sem afetar os custos ou a qualidade do serviço.  

Gestão da cadeia de suprimentos eficiente

Além da necessidade constante do mercado por novos produtos, a gestão da cadeia de suprimentos, quando feita de forma eficiente, é um ótimo negócio para as empresa. Ciclos curtos diminuem a necessidade de armazenamento de estoques e evitam o desperdício das mercadorias.

A grande dificuldade é que um pequeno erro em qualquer uma das etapas é capaz de comprometer todas os demais processos da operação logística. Imagine então manter a qualidade do serviço quando os ciclos se tornam cada vez menores. Para garantir que haja um padrão de qualidade, monitorar cada uma das etapas é fundamental para o sucesso na gestão e distribuição das entregas.

Supply Chain Management (SCM)

Além de ser conhecida como gestão da cadeia de suprimentos, você pode ouvir falar no termo de Supply Chain Management (SCM). Afinal, o SCM é diretamente ligado com a mercadoria, junto à processos como:

  • Tarefas de compras, estoques e armazenagem;
  • Gerenciar da produção até as pesquisas de satisfação do cliente.

Se você ainda não está convencido da importância de conhecer Supply Chain Management, agrupamos abaixo alguns benefícios tanto para você quanto para os outros agentes da cadeia:

  • Evitar acidentes com o monitoramento em tempo real: se o gestor conhece a metodologia COP, que está dentro do conceito de gestão de cadeia produtiva, sabe que há maneiras de evitar acidentes por meio de monitoramento das atividades constantes.
  • Maior visibilidade de toda a operação: uma visão holística da cadeia fornece ao gestor informações estratégicas para encontrar, analisar e sanar problemas na operação.
  • Identificação de gargalos: caso o profissional não saiba quais são seus gargalos operacionais, jamais vai conseguir eliminá-los. Conhecer os gargalos do processo pode ser a diferença que permite uma empresa se tornar lucrativa.
  • Análises mais amplas: uso de indicadores chave de desempenho (KPIs), criação de gráficos, estabelecimento de metas e planos de ação a médio e longo prazo só são possíveis com análises mais profundas sobre o negócio.
  • Revisão de processos e atividades: um gestor capacitado e atualizado estará sempre em busca da revisão de processos e atividades porque sabe que sempre é possível fazer mais.
  • Planejamentos tático e estratégico: mais do que apenas apagar incêndios e problemas emergenciais, o gestor que tem noções de Supply Chain planeja estrategicamente baseado em números e fatos. Para ele, não existe “achismo”. Este profissional sabe exatamente as “dores” da sua distribuidora.
  • Atuação sobre processos ao invés de eventos: um gestor que pensa a longo prazo e tem informação e conhecimento para isso, consegue atuar sobre os processos e falhas futuras no processo. Ele consegue, por exemplo, minimizar tempos operacionais.
  • Redução de custos: chegamos ao benefício que resulta de todas as ações acima: diminuir custos dentro da distribuidora.

Fica claro que Supply Chain Management engloba tudo que está relacionado com a transformação de produtos e o fluxo de movimentação de materiais. Por causa disso, o conhecimento sobre cadeia de distribuição e gestão de processos são fundamentais para um gestor de distribuidora ter sucesso em suas ações.

A Logística é igual o SCM?

A logística e o SCM são estratégias diferentes, mas algumas vezes podem ser consideradas parecidas. É importante ressaltar que a Logística pertence à cadeia de suprimentos das operações, e sua similaridade com o SCM é que ambos fazem parte da gestão de entregas dos produtos ao cliente final, mas de maneiras e em momentos diferentes.

O processo de logística, abrange a parte dos transportes de entrada da matéria-prima, saída das mercadorias e também da armazenagem. Seu objetivo principal é reduzir custos em toda a logística e cadeia, bem como, repensar os modelos de distribuição, além de gerir toda a armazenagem dos estoques, com as entradas e saídas de mercadoria. 

Já o conceito de SCM nasceu da evolução do conceito de logística, pois no momento em que a logística representa toda a parte executável dos transportes (entrada de matéria-prima, carregamentos e saídas), o Supply Chain Management gerencia os fluxos externos como: compras, planejamento de demandas, etc.

Como melhorar minha cadeia de suprimentos?

Antes de pensar em qualquer melhoria, é importante que você conheça toda sua gestão da cadeia de suprimentos muito bem. Toda a cadeia deve estar conectada e o que mais pode te ajudar para uma gestão centralizada, é a tecnologia. Uma ferramenta de Supply Chain Management (SCM), por exemplo.

[banner id="7579"]

Fenômenos

Fenômenos como a automação industrial e a internet das coisas têm transformado as fábricas e até os próprios produtos em componentes ativos na gestão da cadeia de suprimentos.

Assim que uma máquina se torna capaz de fornecer dados de produtividade. Deve-se apontar falhas na produção e sinalizar para a necessidade de manutenção nela própria. Entramos em uma era em que as chances de haver erros se torna cada vez menor. O que possibilita os ciclos sejam mais curtos.

Em uma etapa ainda mais avançada desse processo, há o retorno das informações a fim de aumentar a precisão dos ciclos. Isso quer dizer, por exemplo, que uma fábrica de alimentos terá acesso, em tempo real, à informação sobre qual SKU tem mais procura em determinados locais, meses do ano, etc. Com esses dados é possível tornar a produção mais inteligente e direcionada, diminuindo custos e desperdícios.

Apesar de interessante, a gestão da cadeia de suprimentos com ciclos mais curtos, da forma como descrevemos, ainda depende de muitos investimentos dos empresários brasileiros e interesse em tornar sua logística mais automatizada e eficiente. Ainda há pouco conhecimento e o velho jeito de fazer ainda predomina em muitos locais. A consequência disso é não abrirmos os olhos para as possibilidades que a tecnologia oferece. Outros países o farão e não será mais possível concorrer de igual para igual.

Quer continuar aprendendo sobre o assunto e se capacitando sobre assuntos referentes à logística? Conheça mais dos nossos conteúdos:

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!​

comentários comentários

Recomendamos para você:

Como criar uma cadeia de suprimentos sustentável

“Sua cadeia de suprimentos está pronta para o futuro?” Essa é a pergunta central da entrevista...

Quais os processos necessários para construir uma Supply Chain Agility?

O Supply Chain Agility nada mais é do que a capacidade que uma empresa deve ter para modificar...

Supply Chain: Tudo que você precisa saber sobre gestão

Supply Chain Managment (SCM), ou cadeia de suprimentos em português, é um conceito utilizado pelos...

Análise preditiva da cadeia de suprimentos

Já falamos aqui no blog sobre a importância de coletar e analisar dados para aprender com os erros....
INFOGRAFICO

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa