5 boas práticas de gestão de transportes para embarcadores

Precisa otimizar a sua rotina logística e não sabe como começar? Neste conteúdo você encontra 5 dicas de boas práticas de gestão de transportes para embarcadores. Confira como tornar a sua rotina mais eficiente e estratégica.

Quem atua no setor logístico já sabe: uma boa gestão de transportes no processo de distribuição é conquistado através de muita organização. Mas nem sempre chegar a um patamar bem-sucedido é fácil. Exige adequação de rotina e muito trabalho. E, claro, boas práticas de gestão de transporte, especialmente entre embarcadores e transportadoras. Porque não basta controlar o processo externo de entregas – é fundamental que o embarcador também tenha uma rotina bem estruturada a fim de garantir resultados eficientes, facilitando a tomada de decisão.

Neste post destacamos 5 boas práticas de gestão de transportes para embarcadores, que garantem um alto nível de eficiência para a rotina logística. Confira e comece já a transformar os resultados do seu setor!

 

Padronização de processos

Como ocorre a cotação e escolha da transportadora responsável pela distribuição da sua mercadoria. Seja no transporte de insumos de uma fábrica para outra ou na entrega do produto ao consumidor final, o processo que envolve a escolha e efetivação do frete precisa ser bem definido.

Padronizar processos não é uma tarefa simples – e por esse motivo é a primeira boa prática de gestão de transporte que colocamos aqui. Exige adequação e mudança de cultura e de postura dos colaboradores e parceiros, além disso, olhando para um grande volume de expedição pode ser necessário o investimento em tecnologia. Mas é essencial para que o embarcador tenha mais controle sobre o processo, mantenha a qualidade de seu produto, estabeleça prazos reais e de acordo com a realidade do negócio.

Um passo essencial para a padronização de processos é definir um software de gestão de transportes que englobe todos os processos do setor, desde a cotação do frete até a auditoria. Com os dados relacionados a tabelas de frete, nível de serviço, tempo para execução das entregas e monitoramento de informações para pagamento dos serviços em uma única base, o fluxo de trabalho se torna mais eficiente na sua operação logística.

Nova call to action

Gestão do transportes de cargas integrada à empresa

Outro fator fundamental quando se fala em boas práticas de gestão de transportes é utilizar uma plataforma TMS que possa ser integrada ao sistema de gestão da empresa, permitindo que haja integração com outros setores, como estoque, comercial e financeiro.

Manter informações atualizadas sobre os estoques da empresa garante mais eficiência à rotina do embarcador, evitando falhas no processo de distribuição. Além disso, uma boa gestão de estoques significa manter os produtos cadastrados corretamente, com quantidade e valor dos itens, distribuir de modo que o carregamento nas docas seja simples e eficiente e realizar a baixa do produto assim que sair do estoque, o mesmo ocorre com a gestão de frota ou gerenciamento de risco, no caso de uma frota dedicada ou mista.

Essa organização, especialmente quando integrada com dados de outros setores via automação, evita a venda de itens que não estão disponíveis ou mesmo o transporte de mercadorias ou quantidades erradas. E, consequentemente, evita gastos desnecessários.

 

Comunicação integrada

Se processos integrados são fundamentais, uma comunicação eficiente é tão importante quanto. Investir em uma cultura de engajamento e integração, manter os times informados e bem treinados sobre práticas, sistemas e fluxo de trabalho é essencial. Cabe ao embarcador criar um workflow eficiente para garantir as entregas dos pedidos e o bom relacionamento com as melhores transportadoras para a realidade do negócio.

Para isso, a comunicação com o mercado também merece atenção. Automatizar ações operacionais, como escolha do melhor frete por pedido e a auditoria de fretes através de soluções tecnológicas desenvolvidas para este fim dá ao time mais tempo para focar em ações estratégicas. E isso inclui a negociação com transportadoras/clientes e a análise de melhorias internas.

Chame no Whatsapp!

Criação e acompanhamento de KPIs

Quais são as transportadoras que melhor lhe atendem? E quais indicadores sua empresa utiliza para mensurar este e outros dados? Criar os chamados KPIs, ou indicadores de desempenho, dá ao embarcador a oportunidade de atuar na melhoria contínua da logística. O acompanhamento de entregas dentro do prazo e nível de serviço acordado, bem como uma auditoria automatizada proporciona, por exemplo, o levantamento de informações sobre as transportadoras com menor índice de erros em cobrança. Monitorar o processo logístico com boas práticas de gestão de transportes como esta também permite a verificação de índices de satisfação de entrega por regiões, volume de entregas feitas no prazo, entre outros fatores.

Para uma logística eficiente, não basta o embarcador criar estes KPIs, mas é importante acompanhá-los ao longo da jornada, além de atualizar os dados que são estratégicos e passíveis de monitoramento.

 

Rastreamento das entregas

Por fim, rastrear o processo de entregas é uma boa prática cada vez mais presente na rotina dos embarcadores. Além de verificar ocorrências e atrasos de entregas, podendo agir para reduzir danos em intercorrências, o embarcador ainda pode ajudar a manter o cliente atualizado sobre o processo de entrega de seu produto, evitando falhas em escala por conta da falta de informação sobre o status das mercadorias.

Ponto extra: é fundamental destacar que, embora alguns destes cinco pontos destacados possam ser implementados sem suporte tecnológico, é cada vez mais importante que a logística passe por automação e centralização de informações. Grandes volumes de entregas e uma distribuição consistente só poderão ser monitoradas e melhoradas se forem realizadas com o apoio de um bom sistema de logística, que integre, automatize, monitore e processe dados em escalas que não são possíveis de forma manual.

A logística é também um setor estratégico para a satisfação e fator decisivo para a recompra. Para saber mais sobre estas e outras boas práticas, fale com nossos especialistas e veja exemplos de quem já implantou iniciativas eficientes na gestão.

CONHEÇA AGORA!

Photo by Muhammad Attia on  Unsplash

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!​

comentários comentários

Recomendamos para você:

4 passos para fazer uma gestão de transporte eficiente

Para construir um projeto logístico de sucesso é preciso contar com uma gestão de transporte...

5 atitudes para ter sucesso como profissional de logística

Entre as principais competências de um profissional de logística estão o pensamento estratégico e a...

Gestão de PDV: aprenda a integrar de forma ideal

Distribuidor e gestão de PDV devem enxergar a cadeia como um todo se pretendem uma parceria de...

4 principais dificuldades na cotação de fretes e como enfrentá-las

A cotação de fretes pode ser um processo cheio de desafios, mas com algumas boas práticas essas...
INFOGRAFICO

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa