Auditoria de Fretes: Uma torneira de recursos aberta em sua operação

Os desafios que um embarcador enfrenta no transporte de suas mercadorias são incontáveis. É preciso muito planejamento para conseguir criar um cenário favorável em sua logística, prevendo e ajustando todos os fatores não favoráveis e que irão gerar custo. E um dos vilões já conhecidos pelos embarcadores é a auditoria de fretes; com um número gigantesco de documentos sendo recebidos por dia, fica difícil verificar os valores de cada CTE recebido dos transportadores.

Um dos pontos que mais se destaca no mercado atual são embarcadores que não possuem a prática de auditoria de frete, o que se dá muitas vezes por possuírem um transportador parceiro fixo há muito anos, ou ainda porque evitam os processos para não sobrecarregar a equipe de logística, chegando até mesmo a fazerem a transferência dessa atividade para o financeiro. Todas essas ações se transformam numa grande bola de neve, que no final de tudo gera um impacto financeiro negativo gigantesco ao seu negócio.

Outra questão muito frequente no mercado são embarcadores que praticam a auditoria de frete manual, com algumas práticas como amostragem e cálculo na tabela excel, que acaba sendo eficiente caso você possua uma volumetria abaixo de 100 conhecimentos de transporte por mês, porém, a situação muda quando o volume de documentos ultrapassa essa média.  Quando essa quantidade atinge a casa entre os 400 e 500 conhecimentos ao mês, controles manuais acabam sobrecarregando seus analistas, além de abrir brechas para erros que são passíveis aos processos manuais. E assim o embarcador fica novamente vulnerável a cobranças irregulares de transportes não realizados, cobranças duplicadas ou com valores indevidos.

Se você acredita que cobranças indevidas são esporádicas no mercado, você está enganado. Segundo uma pesquisa realizada por uma consultoria de logística, cerca de 10% dos conhecimentos recebidos estão com alguma divergência de valores entre o combinado e o realizado na tabela de frete, além disso as cobranças divergentes são provenientes de aproximadamente 20% dos fornecedores de transporte da base ativa, fazendo assim a média de divergências de frete passar dos R$ 30 mil reais por mês.

Esse foi o cenário que a Lincros encontrou em um cliente do agronegócio. Antes da implantação da plataforma TMS, a equipe de logística estava presa a processos manuais. Comparar os conhecimentos com várias tabelas de frete exigia muito tempo, impossibilitando assim que a equipe tivesse foco em tomadas de decisão estratégicas. Por esse motivo a empresa viu como necessário buscar uma ferramenta para automatizar esses processos e com a plataforma Lincros foi possível receber todos os CT-es de maneira automatizada, integrados a nossa plataforma e gerando a conferência automatizada. Além disso, a equipe conseguia enviar relatórios aos transportadores, reduzindo assim drasticamente  o recebimento de faturas divergentes. Todos esses esforços acarretaram em uma redução de 2.5 milhões da conta frete deste cliente, além de uma alta performance nos resultados de sua equipe.

Então embarcador, quer se tornar um case de sucesso? Entre em contato com nossa equipe!

Autores: Camila Hort Montebeller – Sales Development Representative

Rafael Wilhelm Wöstehoff – Inside Sales Representative

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *